12/01/2021

Diretor do Butantan defende prioridade para motoristas de ônibus na vacinação contra a Covid-19

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou que os motoristas de ônibus devem estar entre os grupos prioritários para receber a vacina contra a Covid-19. A declaração foi dada durante entrevista coletiva, dia 9 de janeiro, no Instituto Clarentiano, na Unidade de Batatais.

Covas defende que a vacinação, primeiramente, deve ser voltada para profissionais da saúde, pela exposição constante ao vírus, e idosos e pessoas com comorbidades, por estarem no grupo de risco mais sujeito a complicações pela doença. O diretor, no entanto, acrescentou que algumas categorias profissionais, como motoristas de ônibus e professores, também devem ser priorizados, devido ao risco diário de exposição em seus trabalhos.

O Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês Sinovac, é responsável pela produção da vacina Coronavac, de prevenção à Covid-19, no Brasil. A vacina aguarda autorização da Anvisa para começar a ser aplicada na população brasileira, começando, a princípio, por São Paulo. De acordo com o diretor do Instituto, se as pessoas de maior risco forem imunizadas, a pandemia poderá ser controlada já no segundo semestre deste ano.

Os trabalhadores do transporte coletivo rodoviário de carga já foram incluídos no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, divulgado dia 16 de dezembro, pelo governo federal. A versão preliminar do Plano, divulgada dia 12 de dezembro, não mencionava esses profissionais entre os públicos prioritários. A mudança se deu após pedido feito pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) ao Ministério da Saúde.