BRS: Testados e aprovados os corredores preferenciais para ônibus

Um dos grandes desafios cotidianos é melhorar a fluidez do trânsito nas principais vias da Cidade Maravilhosa e proporcionar transporte coletivo rápido e de qualidade. A resposta da parceria entre a Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro e o Rio Ônibus foi o Bus Rapid Service, BRS, um sistema de corredores expressos com faixas preferenciais para tráfego de ônibus monitoradas pela Prefeitura, que em menos de um ano de implantação gradual obteve 85% de aprovação popular.

Esta operação conta com a padronização da informação nos pontos de ônibus, que possuem mapas dos arredores e localização dos agrupamentos de linhas atendidas por ponto, bem como itinerário e pontos de interesse atendidos. Além disso, há melhoria da sinalização horizontal, correção e nivelamento de calçadas e meio-fio, e recapeamento das vias que não receberam o programa Asfalto Liso, benfeitorias estas vindas da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos.

BRS Zona Sul

O projeto, executado em etapas, inclui 21 vias de maior fluxo do Rio de Janeiro. A Avenida Nossa Senhora de Copacabana e as ruas Barata Ribeiro e Raul Pompeia, em Copacabana, receberam os primeiros corredores em 2011. A operação envolveu a racionalização das linhas, o escalonamento de pontos de embarque e desembarque e respectivas identificações com placas e adesivos, a proibição do tráfego dos demais veículos pelas faixas azuis, com exceção dos táxis com passageiros e carros de serviços, e muita orientação à população. O carioca passou a atravessar o bairro, de ônibus, em um tempo 40% menor, e taxistas e motoristas de carros particulares também ganharam agilidade nesta travessia.

No segundo semestre de 2011, o BRS entrou em operação na Avenida Ataulfo de Paiva, no Leblon, e na Rua Visconde de Pirajá, em Ipanema. Pouco depois, o serviço se estendeu às ruas Prudente de Moraes e General San Martin. Em agosto de 2014, o bairro beneficiado com o novo serviço foi Botafogo, com os corredores Voluntários da Pátria e São Clemente. Os 17 pontos de embarque e desembarque ao longo dos 6,5  quilômetros (3,0 quilômetros na Rua Voluntários da Pátria e 3,5 quilômetros na Rua São Clemente), desde a Praia de Botafogo até a Rua Humaitá reorganizando todo o trânsito da região.

BRS Centro

Em 17 de dezembro de 2011, o BRS do Centro inaugurou sua operação na Avenida Presidente Antônio Carlos e também na Rua Primeiro de Março. O novo BRS seguiu regras semelhantes às aplicadas nos bairros de Copacabana, Ipanema e Leblon: a pista demarcada é preferencial para ônibus, carros de serviço e táxis com passageiros.

As 71 linhas do BRS Centro se dividiram em cinco grupos. Além dos BRSs 1, 2 e 3 já em operação na Zona Sul, foram criados os BRSs 4 e 5 com seus respectivos pontos de parada. Na Avenida Presidente Antônio Carlos, o sistema funciona na pista central e na lateral, mas, devido ao fluxo, a demarcação para ônibus só existe na lateral direita.

Para valorizar os aspectos turísticos e culturais da região, os abrigos e totens nos pontos de ônibus contêm informações de locais de interesse nos mapas de localização, um dos padrões adotados pelo serviço. Na segunda fase, a implantação de BRSs no Centro se estendeu às avenidas Rio Branco, em janeiro de 2012, e Presidente Vargas, em 03 de março deste mesmo ano.

Em agosto de 2013, as faixas exclusivas foram ampliadas até o Estácio nos dois sentidos para diminuir o tempo de travessia entre o Centro e este bairro. As linhas de ônibus municipais e intermunicipais que trafegam pelas ruas da Carioca, Visconde de Rio Branco, Frei Caneca, Salvador de Sá, Estácio de Sá e João Paulo I se dividiram entre os BRSs 1, 2, 3, 4 e 5, agrupados e escalonados de acordo com a demanda da população.

BRS Zona Norte

A operação do BRS no trecho Estácio – Saes Peña começou em setembro de 2013. O tráfego dos ônibus foi ordenado ao longo dos 3,5 quilômetros entre as rua João Paulo I e General Roca, passando pela Rua Doutor Satamini, Avenida Heitor Beltrão e Rua Conde de Bonfim. Esta etapa completou o corredor de aproximados seis quilômetros entre o Largo da Carioca até a Praça Saes Peña. As 33 linhas que circulam entre a Rua Haddock Lobo e a Avenida Almirante Barroso também foram reorganizadas com a chegada das faixas azuis.

Neste ínterim, outras vias da Zona Norte se preparavam para receber o sistema. Em novembro de 2013, a Prefeitura inaugurou o BRS na Rua 24 de Maio, que resultaram na reorganização do trânsito e do transporte público por ônibus da região. O BRS 24 de Maio corresponde a 2,8 quilômetros, desde a Rua São Francisco Xavier, no Maracanã até a Rua 24 de Maio, na altura da Rua Souto Carvalho, no Méier, com oito pontos de parada. Desta forma, o tempo de viagem neste percurso foi reduzido em 20%. No começo de 2014, as faixas exclusivas foram implementadas na Avenida Marechal Rondon, passando pelas ruas Hemengarda, Padre Roca e Maria Antônia com os BRSs 3, 4, 5 e 6, o mesmo agrupamento do BRS anterior.

Em maio de 2015, a faixa exclusiva foi implantada na Rua Teodoro da Silva, em Vila Isabel. No trajeto entre as ruas Barão do Bom Retiro e Pereira Nunes, que corresponde a 2,1 quilômetros, os pontos de embarque e desembarque se agruparam em BRSs 2, 6 e 7; e BRSs 4, 5 e I (Intermunicipal). Este é o 12º corredor expresso incluso no projeto. Em julho, foi inaugurado o corredor na Rua Barão de Santa Isabel, entre as ruas Barão de São Francisco e Barão do Bom Retiro, completando 52,8 quilômetros de vias preferenciais na cidade do Rio.

Rio Ônibus

Sindicato das Empresas de Ônibus da Cidade do Rio de Janeiro - Rio Ônibus



© Rio Ônibus 2015 - Todos os direitos reservados

Criação e Desenvolvimento:   Desenvolvido por Ideiatrip

www.ideiatrip.com.br

;

Direção de arte:
Vlad Calado
Design:
Daniel Uhr e Andressa Luz
Desenvolvimento:
Jonathas Guerra e Bruno Costa
Fotografia:
Arthur Moura

 
Popup Dialog Box Powered By : XYZScripts.com